10.01.2017
1 Comentário
Lifestyle

Viola Davis, Meryl Streep, Política e Golden Globes

67th Annual Primetime Emmy Awards - Press Room

Viola Davis e Meryl Streep.

Que mulheres incríveis. Profissionais poderosíssimas, que desbravaram seu mercado de artes cênicas, cada uma da sua forma.

Quem não viu o discurso de Viola, quando ganhou seu primeiro Emmy em 2015? A mulher falou exatamente o que cada mulher negra gostaria de falar ao receber um prêmio tão importante quanto aquele. Que elas merecem respeito e reconhecimento igual a qualquer outra, que precisam lutar por seus espaços de trabalho e atuação.

Ao agradecer seu primeiro Globo de Ouro (essa é a quinta indicação de Viola ao prêmio), por seu papel coadjuvante em ‘Fences’, uma adaptação do teatro às telas, outro discurso emocionante, dessa vez dedicado ao seu pai. Mais uma vez, uma voz consciente e empoderada falando sobre racismo (o discurso está em inglês):

A noite ficou ainda mais completa com ela: Meryl Streep.

Ao receber o prêmio Cecil B. DeMille pelo conjunto da sua obra, Meryl fez um discurso carregado de protesto político, de forma muito elegante, mas pra lá de incisiva.

Eu concordo com a reflexão de que a Hillary e o governo Obama também mereciam críticas e protestos por alguns assuntos muito importantes, mas ninguém em Hollywood se manifestou – como guerras e o escândalo da espionagem em outros países.

Mas o discurso tem meu respeito porque a figura do novo presidente dos EUA é, no mínimo, polêmica e preconceituosa. Trump é xenófobo, machista, misógino ao último grau e a sua posse é um passo para trás na conquista de direitos para milhares de pessoas não só nos Estados Unidos, mas fortalece uma onda conservadora perigosa em várias partes do mundo (Brasil inclusive). Então palmas para ela, atriz madura e talentosa, que usa sua voz e sua imagem para se manifestar politicamente.

E viva as mulheres!

05.01.2017
0 Comentários
Diversos

Sobre Tempo, Fluxo e 2017

Digito esse post enquanto Rico, que acabou de acordar, está do meu lado vendo seu desenho favorito (graças a Deus, uns momentos de sossego… que me perdoem as mães “TV-não-pode”).

2016 me ensinou muita coisa, tanto na maternidade quanto fora dela. Uma das principais lições é que – olhem que curioso – eu sou muito mais rígida na vida do que eu imaginava.

Eu, a rainha do “crie muito, ouse sempre”, a suposta impulsividade em pessoa… de repente (mentira, depois de muita terapia), descobri uma tonelada de resistências que eu construí ao meu redor e que me distanciavam da tranquilidade e da paz.

Cheguei à curiosa (e assustadora) conclusão de que eu não queria paz. Que eu dizia isso a mim mesma, mas vivo procurando caos. Que eu me sinto vazia na tranquilidade. Que parece que algo me falta quando eu alcanço meus objetivos. Na verdade, eu me acostumei à vida de correria, de ansiedade, de estresse e qualquer coisa diferente disso me soa muito, muito estranha.

Isso não é muito louco? Mas olha, muita gente é como eu, só não se ligou nisso ainda. Agimos como cachorros correndo atrás do próprio rabo o tempo todo, sem nos perguntar: “e se eu parar um pouco?”. E se nós simplesmente fizéssemos um exercício de consciência ativa nesse exato momento, respirássemos fundo… e apenas fôssemos felizes por existir, por ser?

Claro que a gratidão  por tudo ao seu redor vale a pena e é muito importante.

Mas eu falo de uma gratidão muito anterior a essa. E é mais do que gratidão, é sentir que você É. Você EXISTE. E isso não é fantástico?!

Sinta cada célula do seu corpo se movimentando e produzindo energia. Você, nesse momento, por mais que se sinta cansada, é fluxo e vitalidade puros! Existe em você algo de inacreditavelmente incrível, independente do que você conquistou ou alcançou até agora: você existe, você pensa e você sente. Você É (independente de qualquer adjetivo que você coloque aqui, não é maravilhoso isso?).

Em 2017, eu procuro realizações, mas principalmente fluxo. Não quero tirar o trabalho da minha vida (eu amo trabalhar), mas quero me abrir mais, quero sentir mais, quero me tirar do vórtex do caos que seguimos no automático, no meio dessa vida moderna. Quero curtir mais minha família. Quero me sentir realizada, independente do estágio pessoal e profissional que eu esteja.

Desejo o mesmo fluxo para você. Feliz 2017!!!

23.12.2016
1 Comentário
Família, Lifestyle

Por um Natal Real e Cheio de Amor!

natal2

Amo Editoriais de Natal, amo ensaios fotográficos pensados com carinho, todo esse universo de cores, formas, o estético e o sensorial. Mas também amo mostrar como a nossa realidade pode ser muito mais bonita e feliz quando vista com outros olhos. A realidade que muitas vezes parece bagunçada, simples, sem graça, só é assim para quem não entende como são as pequenas coisas da vida justamente as mais interessantes e fantásticas.

Tem casa bagunçada? Tem, sim, senhora. Tem enfeite de Natal antiguinho, de coração, mas quebradinho (mesmo assim, não jogo fora, porque tem valor sentimental!)? Tem também! Tem a família de roupa normal, tem filho correndo só de fralda e comendo banana no colo da bisavó, tem gato pulando na câmera (rs!), tem avô fazendo palhaçada, tem dinda brincando com o afilhado… um encontro de uma família pequena, mas muito barulhenta, reunida em torno da arrumação da árvore de Natal.

Não tem cenário de Pinterest nem família-margarina: tem vida real. Nem precisa ter beleza pinterística, minhas queridas: precisa ter é amor, muito amor.

Dá o play (coloque o vídeo em 720p para melhorar a resolução):

Que nesse Natal você se lembre exatamente do amor que você sente por outras pessoas e que outras pessoas sentem por você. Agradeça por ter pessoas que te amam e que caminham do seu lado, pessoas que podem ser sua família de sangue ou sua família de coração. Agradeça o que você tem, onde dorme, o que come, as oportunidades que surgem, as mensagens que recebe.

Um excelente Natal para você e para sua família!

natal5

natal4

 

Topo